The use of Reason and reasonable argumentation, the reclaiming of the idea of Progress and the struggle against dogma. In this post-modern world, reinventing Enlightenment is of the utmost importance.

Wednesday, February 15, 2006

Want a fag? Have some vichy...


In a year or so a photo like this will become a memory of a long gone time, when people socialized round a few pints, in a traditional English pub, while they had a fag. I can remember when English pubs used to smell of old fashioned beer and cigarette smoke. Those days will be over soon. No more ashtrays in pubs.

This is fine. A nice measure. As someone said: “I don’t mind that I can no longer have a fag with me pint when I go to the pub. It’s ok, ‘cause pretty soon they’ll only be serving mineral water in pubs.”

Indeed. A great measure. I just hope that, somewhere in the future, they don’t barge into my house, paid for with my own money, shouting: “You are under arrest! It’s illegal to smoke indoors!”

7 Comments:

Blogger Ana A. said...

Olá David.

Não quero ser, nem parecer, moralista, mas compreendo esta medida, a de não se fumar em sítios fechados e, presumo, públicos.
Claro que é óptimo fumar-se um cigarro para descontrair de um dia tenso (eu sei, que já fui fumadora), mas, como em tudo na vida...há o reverso da medalha, e há a velha história do "a aminha liberdade acaba onde e quando começa a o do outro."
Todos nós conhecemos os malefícios do tabaco a curto, médio e longo prazo. Afecta tudo: saúde, carteira, aparência...
Assim, e como o vício de um fumador é altamente prejudicial - não só a ele próprio, como tb aos que o rodeiam - é natural que se imponham medidas que protejam a saúde (ou o que resta dela) de todos, como esta de não se poder fumar em sítios fechados.
É uma questão de o fumador se pôr no lugar de um não-fumador...

2:59 PM

 
Anonymous daviduskas said...

Pois Ana. Só há um problema mínimo: estou farto de pubs nojentos!

5:50 PM

 
Anonymous daviduskas said...

e MAIS. Estou-me positivamente borrifando para a saúde das pessoas que frequentam pubs. Se, como depreendo das tuas palavras, estás tão preucupada com a tua como com a.... dos outros, saúde...não vás a pubs. Isto é...para o ano que vem já podes ir à vontade que ninguém te incomoda com o seu fumo. Eu aqui estou. Um fã de Boggart. Incurável.

6:08 PM

 
Blogger sonia r. said...

Bom dia Daviduskas.
Grande discussão que aqui vai. Já estou de saida.
Bjo.

5:54 AM

 
Blogger Ana A. said...

David, como disse, não quero ser, nem parecer, moralista.
É claro que todos nos devemos preocupar com a nossa saúde. Só alguém que não está no seu perfeito juízo é que, deliberadamente, atenta contra ela, certo? Pronto, é a minha opinião e, naturalmente, ninguém tem de se sentir obrigado a concordar.

6:31 AM

 
Anonymous daviduskas said...

Houve aqui um ligeiro problema ontem, Ana. É que, quando vim responder ao teu comentário, acabara de sair do pub onde emborcara meia duzia de pints e uns 10 cigarritos, logo penso que me estiquei na linguagem utilizada. Pelo facto, as minhas sinceras desculpas. Quanto a isto de se proibir o fumo em pubs eu acho mal.

Afinal ninguém é obrigado a ir a um pub. Em relação à saúde: eu atento contra a minha todos os dias, a última vez que verifiquei ainda me restava alguma sanidade mental...

6:50 AM

 
Blogger Vega said...

Vou tentar comentar o post sem deixar que a minha inveterada atitude anti-tabaco se inflame e rase o fundamentalismo, que é algo de que não gosto.
Incomoda-me o cheiro do tabaco, a quilómetros que esteja. Do fumo, então... é melhor nem falar. E é sempre com alguma revolta que me resigno a suportar um e outro quando a companhia merece o sacrifício.
Porém, é um facto que, subscrevendo as palavras acima, "ninguém é obrigado a ir a um pub". Os pubs são (por enquanto... pois) e sempre foram locais de eleição, pela maioria das pessoas que os frequenta, para dar largas aos seus vícios. E aqui capitulo, engulo a minha frustração, resigno-me à escolha entre suportar o fumo do tabaco ou perder uma noite bem passada. E geralmente ganha a primeira. Assim sendo, entro nos pubs mentalizada de que, se alguém está mal, a existir esse alguém sou eu, logo em situação de conflito quem se deverá mudar sou eu. Ficando, só me resta respeitar as regras do sítio onde estou.
Acho que a proibição ou não de fumar nos pubs deveria ser imposta pelos respectivos donos. Confesso que congratular-me-ia em frequentar os pubs sem fumo, provalmente não abdicaria dos outros por motivos de força maior (a companhia, claro!), e a minha liberdade não se sobreporia à dos demais.
Não devemos confundir a interdição de fumar em locais fechados que somos obrigados a frequentar com a de fumar em sítios lúdicos onde se vai apenas por opção.

6:55 PM

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home